Arquivo

Receita da Doutora: Talharim de abobrinha

Pra variar o cardápio sem preguiça de fazer receitas longas e dificílimas, hoje trazemos um jeito diferente de preparar abobrinha, bem fácil. Ideal para matar a vontade de macarrão quando estamos tentando controlar a ingestão de carboidratos! Uma xícara de abobrinha cozida tem apenas 27kcal (somente 4,8g de carboidratos) e de quebra, 1,8g de fibra alimentar. Só não vale exagerar no molho…

Ingredientes:

1 abobrinha (tipo Itália)
água

Modo de preparo:

Corte a abobrinha no sentido do comprimento, em fatias e tiras bem finas, do tamanho do talharim.  Coloque a abobrinha na panela com pouca água fervente, até amolecer. Acrescente o molho da sua preferência (sugo, tomate em pedaços com manjericão, branco, funghi….)

Receita adaptada de: https://amabilekolenda.com/2013/09/30/talharim-de-abobrinha/

Fonte da informação nutricional: https://www.yazio.com/pt/alimentos/abobrinha-cozida.html

Panetone sem açúcar

Chegou! Aquela época do ano que sempre nos pega de surpresa (Natal!? Mas já?!) e que é cheia de guloseimas e pratos salgados típicos. Para entrarmos no clima sem sermos surpreendidos pelas calorias e demais consequências do açúcar, trazemos hoje uma receita de panetone sem açúcar. Prepare-se para sentir o sabor doce utilizando adoçante culinário, chocolate zero açúcar e o poder dulcífero das frutas cristalizadas. Mãos à obra!

Ingredientes

10g de fermento biológico fresco ou meio sachê de fermento biológico seco
3 colheres de sopa de farinha de trigo (para o preparo do fermento)
3 colheres de água em temperatura ambiente
1 xícara mais 3/4 de xícara de farinha de trigo
2 colheres mais 1/2 colher de adoçante culinário
3 colheres de sopa de leite em pó
4 colheres de sopa de margarina light
1 ovo mais 2 gemas
1 pitada de sal
Raspas de casca de laranja
1 colher de chá de essência de panetone (opcional)
1 xícara de uvas passa
75g de chocolate diet (1/2 barra grande ou 3 barrinhas da pequena)
Suco de uma laranja

Modo de preparo
Primeiro prepare o fermento, diluindo-o com as 3 colheres de água e as 3 colheres de farinha. Deixe descansar por 20 minutos. Enquanto espera, adicione à tigela da batedeira: a farinha (peneirada), o adoçante, a margarina, ovo e gemas, leite em pó, pitada de sal, essência de panetone e metade do suco de laranja. Acrescente o fermento já preparado e ligue a batedeira utilizando o batedor para massas pesadas. Quando estiver homogêneo coloque o restante do suco e bata por 15 minutos para obter uma massa bem elástica. A seguir, acrescente o chocolate (picado) e a uva passa e misture. Despeje na forma (assadeira ou de papel, para um resultado melhor) e deixe no forno (desligado) para crescer por 40 minutos ou até dobrar de tamanho. Depois disso, pré-aqueça o forno a 180ºC e asse até ficar dourado (aproximadamente 30 minutos, mas depende de cada forno).

Receita adaptada de: https://pralamberosdedos.wordpress.com/2013/12/22/panetone-sem-acucar/.

Receita da Doutora: Sopa Cremosa de Alho Poró

Quem não gosta de uma sopinha naqueles dias mais frios? Selecionamos essa sopa cremosa para nos aquecer com muito sabor… e saúde! Tanto o alho poró como a couve-flor são ricos em vitamina C e minerais. O amido é usado para encorpar a receita e é opcional (sem ele, reduzimos a quantidade de carboidratos de rápida absorção neste prato.)

Ingredientes

– 1 couve flor média cozida;
– 3 xícaras da água do cozimento da couve flor;
– 1 colher de sopa de amido;
– 1 talo de alho poró cortado em rodelas;
– 1 cebola pequena bem picada;
– 1 dente de alho amassado;
– 2 colheres de sopa de azeite de oliva;
– 1 pitada de noz moscada, sal a gosto, salsa picadinha.

Modo de preparo:
Bata a couve-flor cozida com a água e o amido no liquidificador. Reserve.  Em uma panela média, doure o alho com a cebola e o alho poró no azeite. Junte o creme de couve-flor e mexa até engrossar. Tempere com a noz moscada e o sal. Sirva com um fio de azeite e a salsa picadinha.

 

Fonte da receita: http://dietasgsc.blogspot.com/2012/06/sopa-cremosa-de-alho-poro.html

Informação nutricional: https://www.greenme.com.br/alimentar-se/alimentacao/7875-alho-poro-propriedades-nutricionais-beneficios-como-usar e https://www.fatsecret.com.br/calorias-nutri%C3%A7%C3%A3o/gen%C3%A9rico/couve-flor-cozida-(de-couve-flor-fresca)

Receita da Doutora: Chips de peito de peru

Você é daquelas pessoas que tentam, a todo custo, reduzir a gordura da alimentação mas não abre mão do sabor e da crocância do bacon? Pois hoje vamos ensinar uma alternativa para dar o sabor defumado aos alimentos e reduzir (e muito!) a gordura em relação ao bacon. Para se ter uma ideia, em 100g de bacon consumimos 41,78g de gordura (13,7g só de gordura saturada!) O peito de peru, por sua vez, para 100g tem apenas 1,66g de gordura (sendo 0,48g saturada.)

Ingredientes
100g de peito de peru light
Um prato de microondas

Modo de preparo
Corte o peito de peru em fatias finas.
Espalhe as fatias em um prato, evitando empilhar.
Leve ao micro-ondas por 2 minutos. Vire as fatias e deixe mais 2 minutos.
Se não estiverem crocantes, aqueça novamente por 30 segundos e sirva.

Fonte da receita: Lucília Diniz http://luciliadiniz.com/alternativa-contra-o-bacon/

Fonte da informação nutricional:  Fat Secret Brasil https://www.fatsecret.com.br/calorias-nutri%C3%A7%C3%A3o/gen%C3%A9rico/carne-de-peito-de-peru e https://www.fatsecret.com.br/calorias-nutri%C3%A7%C3%A3o/gen%C3%A9rico/bacon?portionid=50197&portionamount=100,000

Receita da Doutora: Bolinho de espinafre assado

Hoje trazemos uma forma saborosa de aproveitar seu espinafre (e os talos também!), sem fritura. A farinha de trigo pode ser substituída por integral, o que aumenta o valor nutricional do bolinho. Esta receita fornece ferro, ácido fólico, fibras e vitaminas. Aproveite!

Ingredientes:
1 xícara (chá) de espinafre cozido
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1 ovo
Sal a gosto
1/2 cebola picadinha
3 colheres (sopa) de água
2 colheres (sopa) de óleo
1 colher (chá) de fermento em pó químico
Óleo para untar a assadeira ou forminhas
Modo de Preparo:
Em uma vasilha, coloque todos os ingredientes, exceto o fermento em pó e misture bem. Quando estiver homogêneo, acrescente o fermento. Unte a assadeira e distribua a massa em colheradas para formar bolinhos.Caso você possua forminhas próprias para cupcake ou forminhas de silicone, forminhas de papel tipo de empada, você pode usá-las para não espalhar. Leve ao forno médio (180ºC), preaquecido, por, aproximadamente, 20 minutos ou até dourar.

Receita da Doutora: Bolo de banana com aveia

Selecionamos para você uma receita especial de bolo. Ela não leva farinha nem açúcar, não tem glúten nem lactose e usa pouco óleo. Perfeita para matar a fome de doce quando estamos fazendo dieta.

Ingredientes:

  • 2 bananas nanicas ( bem maduras);
  • 1/2 xícara de uvas passas pretas;
  • 2 ovos pequenos;
  • 1/4 xícara de óleo;
  • 1 xícara de aveia (flocos finos, grossos ou farelo);
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de preparo:

Bater os ingredientes mais leves no liquidificador. Juntar a aveia e o fermento em uma tigela e misturar. Levei para assar em forno preaquecido em 200º por cerca de 35 minutos (O tempo varia de acordo com cada forno: faça o teste do palito para verificar se o bolo está pronto)

Fonte da receita: Panelaterapia https://panelaterapia.com/2013/04/bolo-de-banana-sem-farinha-e-sem-acucar.html

Ecocardiograma Fetal

Imagem ECO FETAL

O que é

O Ecocardiograma Fetal é um exame de ultrassom para avaliar o desenvolvimento e o funcionamento do coração do feto ainda no útero materno. Ele complementa a avaliação do ultrassom morfológico.

Indicação

Exame complementar ao ultrassom morfológico, que pode ser realizado a partir de 18 semanas de gestação, sendo a época ideal entre 24 – 28 semanas.
Pesquisa de doença congênita, que pode necessitar de intervenção cirúrgica após o parto.
Pesquisa de arritmia cardíaca fetal, que pode ser tratada ainda na fase pré-natal.
Presença de cardiopatia congênita na família.
Presença de doenças infecto-contagiosas que podem comprometer a formação do coração, como toxoplasmose, rubéola e citomegalovirose.
Uso materno de medicações que podem causar doença cardíaca fetal.
Presença de diabetes materno.
Idade materna superior a 35 anos.

Como é realizado o exame?

O médico avalia o coração fetal através de ultrassom pelo abdome materno.

<Voltar para Exames

Avaliação Cardiológica Pré-operatória

A realização de procedimentos cirúrgicos pode acarretar riscos de complicações cardiológicas no período perioperatório (antes, durante e depois da cirurgia).

A avaliação cardiológica pré-operatória através de exame clínico cardiológico e exames complementares (quando necessários) tem como objetivo oferecer ao médico e seu paciente informações de que este encontra-se apto para ser submetido ao procedimento desejado. Através desta avaliação, procura-se excluir doenças graves que apresentam alto risco para realização do procedimento. Esta avaliação também pode estimar riscos de complicações cardiológicas perioperatórias mas não pode prever intercorrências cirúrgicas e/ou anestésicas.

Os exames complementares, quando solicitados, visam avaliar a condição clínica de pacientes sabidamente portadores de cardiopatias ou têm a finalidade de identificar doença não detectada pelo exame clínico, em pacientes assintomáticos e aparentemente saudáveis. Tudo isso para que o procedimento seja realizado com maior segurança.

 

<Voltar para Artigos

Check-up Cardiológico

Prevenção de doenças

O check-up é um programa de avaliação médica que avalia o estado de saúde do paciente e define metas para a prevenção de doenças. Muitos dos fatores de risco que levam ao infarto do miocárdio e ao acidente vascular cerebral (“derrame”) podem não causar sintomas.

O objetivo do Check-up é detectar estes fatores de forma precoce, prevenir sua ocorrência e tratá-los para evitar suas perigosas consequências. Para isso o Check-up cardiológico utiliza exames específicos como Eletrocardiograma, Teste Ergométrico, Ecocardiograma e exames de sangue.

Os maiores fatores de risco para doença cardiovascular são:

 

  • Hipertensão Arterial (pressão alta)
  • Dislipidemia (colesterol elevado)
  • Diabetes
  • Tabagismo
  • Sedentarismo
  • Obesidade
  • História familiar de doenças cardíacas

 

<Voltar para Artigos